Era para ser.

Posted by Tk On terça-feira, 20 de setembro de 2011 2 comentários



Se começasse esta história com um "eu sempre o amei" seria apenas uma outra qualquer... Sentimentos avessos dele, meus...

Decidiu há muito que mudaria, reecontraria-se na próxima página do seu livro não-escrito. Rabiscou-o da memória, e reinventou-se. Quanto mais forçava-se a esquecer mais a lembrança tomava-se parte dele, coração reminiscente. Retornou, depois de sua vergonha. Seu teatro particular... Infelizmente, a encenação não os convencera, fazer o que? A resposta da pergunta nunca agradou.

Ele precisou reaprender a reamar. Achou que tinha achado. E lá vai ele, não o julgue, ele só está tentando ser feliz, por mais que ele só tenha ouvido falar, achara que pudera ser. Cansado. E eu nem sei mais o rumo que tomou, afinal eu não posso contar aquilo que nem o destino soube contar... Ficou perdido entre às palavras, as suas. Esperando um dia encontrar-se nas palavras de outro, talvez em um "eu sempre te amei".

Matheus Souza

2 comentários:

Moniky. disse...

Eu gostiiu deeesse também, sinceramente, quando leio teus textos as vezes fico me perguntando quais deles são metafóricos ou quais são reais, porque tu descreve tudo tão intenso como se tivesse vivido ambos. Ótimo blog.' (:

-"Proibida de lembrar, com medo de esquecer." -q' ---foi a frase que me veio a cabeça---' (: abraço'

Taciliany' Kedelh disse...

"Ele precisou reaprender a reamar" ... Um ciclo interminavel: amar, se desiludir, cair, levantar, reaprender a reamar... Muito bom ^^

Postar um comentário