Conto de Abismos.

Posted by Tk On segunda-feira, 17 de outubro de 2011 2 comentários


 A lágrima esquerda cai como um pingo de chuva nas pedras... Sentia saudades da tristeza, das luzes, do conforto. E está caindo, lugar alto, longe de você.. Assim está melhor. Dentro daquela lágrima, a alma. Não é tristeza, ou infelicidade, sabe? Apenas não está bem, hoje, ontem, talvez amanhã, mas passa... Caindo, caindo, encontrando-se no fundo da lágrima lá no final.

Caindo, caindo... Nunca encontra-se com o chão, nunca acaba. Pôs a jogar-se do alto, nenhuma mão para segurar... Mais nenhuma lágrima, agora estava tudo turvo, apenas a sua sombra ladrava em volta.  Silêncio quebrado, caiu e partiu-se em tantos pedaços quanto as gotas da chuva daquela noite... A lágrima direita caiu, cristalina, dessa vez sem medo, última gota de sangue, viva ainda mais um pouco, era tarde de mais para ser amada...

Matheus Souza

2 comentários:

Matheuslaville disse...

Nossa templante incrivelmente lindo... Eu vir esse porém não peguei.... Boa sorte no seu início de blog!

Moniky. disse...

"Apenas não está bem, hoje, ontem, talvez amanhã, mas passa... " Exatamente assim. Mas uma coisa é certa, passa, se souber esperar -a pior parte, esperar-, passa'. *o* Gosteiii do post' (: Abraçoo'

Postar um comentário